Estudo Salmos 19 – A excelência da criação e da palavra de Deus

No capítulo 19 de Salmos, o salmista busca exemplificar como o poder, a grandeza e a graça de Deus estão representados nos céus, nas escrituras e em nós.

Inicialmente, os céus, que simbolizam o mundo físico em que vivemos, representam a glória de Deus (19.1 a 19.6).

E para nos guiar com a Sua vontade, a Bíblia nos é dada por Deus. Sendo a lei do Senhor também chamada por outros nomes, como testemunho, preceitos, mandamento, temor do Senhor. E seus atributos são perfeita, restauradora, fiel, reta, pura, límpida e verdadeira (19.7 a 19.9).

Além disso, maior do que qualquer bem material disponível aqui na terra e do que qualquer prazer a ser desfrutado, deve ser o desejo de um justo pelos ensinamentos de Deus (19.10).

De acordo com Russel Shedd, “a soberba é adoração de si mesmo ao invés da adoração de Deus, de modo a provocar pecados evidente ao público”.

Portanto, a autoavaliação deve ser sempre uma constante na vida do cristão, para que os ensinamentos de Deus não sejam violados de forma proposital ou acidental. E para que a soberba não tome conta do coração do justo (19.11 a 19.14).

1 Os céus proclamam a glória de Deus,
e o firmamento revela a obra das suas mãos.

2 Um dia fala dessa glória ao dia seguinte;
uma noite revela isso à outra noite.

3 Não se ouvem discursos, nem palavras,
nem se ouvem as suas vozes,

4 no entanto as suas vozes atravessam o mundo inteiro,
as suas palavras chegam aos confins da terra.
No céu, Deus fez um lugar para o sol habitar.

5 Como um noivo, ele sai do seu lugar cheio de alegria;
como um atleta, ele está cheio de força para a corrida.

6 Ele sai correndo de uma ponta do céu
e atravessa o céu todo até chegar à outra ponta,
nada na terra escapa ao seu calor.

7 A lei do SENHOR é perfeita
e dá vida nova.
Os mandamentos do SENHOR são dignos de confiança,
transformam os simples em sábios.

8 As ordens do SENHOR são justas,
dão alegria ao coração.
As regras do SENHOR são boas,
mostram o caminho da vida.

9 O temor do SENHOR purifica,
e permanece para sempre.
As decisões do SENHOR são justas,
e são sempre corretas.

10 Os seus ensinos valem mais do que o ouro, mais inclusive do que o ouro puro;
eles são mais doces do que o mel, mais inclusive do que o mel tirado do favo.

11 Na verdade, os seus ensinos avisam os seus servos de todos os perigos.
Os obedientes serão recompensados.

12 Quem pode conhecer todos os seus erros?
Perdoe os pecados que eu cometo sem saber.

13 Guarde-me de fazer aquilo que sei que é pecado,
não deixe que o pecado domine a minha vida.
Só assim poderei ser puro
e livre do pecado de rebelião.

14 O SENHOR é a minha rocha;
o Senhor é quem me salva.
Que as palavras que digo e todos os pensamentos que tenho
lhe deem prazer.”

Salmos 19 – Rei Davi


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts relacionados

Salmos 13.6

Estudo Salmos 13 – Oração de fé

O salmista chega a questionar Deus quatro vezes com a pergunta: “até quando?”. O que mostra claramente a angústia de Davi com as situações em que está vivendo. O salmos 13 pode ser dividido em três partes: os versículos 1 e 2 representam a lamentação do salmista; já os versículos

Salmos 21.2

Estudo Salmos 21 – Ações de graça pela vitória

No capítulo anterior, o povo fez a oração a favor do rei. E em Salmos 21, o rei se alegra na força do Senhor e reconhece que todos as súplicas dos momentos de necessidade foram atendidas. Assim, o bom Deus satisfaz o desejo do nosso coração e escuta nossas orações.

Salmos 14.1

Estudo Salmos 14 – A corrupção do pecador e sua redenção

Todos que negam a Deus fazem parte da corrupção deste mundo. Não só os ateus estão nesse grupo, mas também todos os que dizem acreditar em Deus, mas que não possuem ações correspondentes. Nos versículos de 1 a 3, o salmista relata uma série de ações dos corruptos, principalmente o

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial