Estudo Apocalipse 17 – Os Perigos da Corrupção e da Idolatria

Apocalipse 17.14A

O capítulo 17 do Livro do Apocalipse na Bíblia é um texto rico em simbolismo e imagens que descrevem uma visão do apóstolo João.

Nesta visão, ele vê uma mulher sentada sobre muitas águas, representando a grande Babilônia, um império mundial corrupto e idolatra. A mulher está adornada com roupas luxuosas e joias, denotando sua opulência e riqueza, mas também sua decadência espiritual.

A descrição dessa mulher é uma metáfora para a corrupção e idolatria que permeiam o mundo. A besta, que é mencionada em capítulos anteriores do Apocalipse, está intimamente ligada a essa mulher, revelando uma parceria sinistra entre poder político e religioso.

No capítulo 17, João também descreve a destruição da mulher e da besta, prenunciando o julgamento divino sobre a corrupção e a idolatria. Esse julgamento é acompanhado por grande violência e turbulência, simbolizando a batalha espiritual entre o bem e o mal.

O Apocalipse 17 é um capítulo que desafia os leitores a refletirem sobre questões morais e espirituais, alertando para os perigos da corrupção, da idolatria e da aliança entre o poder terreno e o religioso. Ele também aponta para a esperança de um julgamento divino que restaurará a justiça e a ordem no mundo.

———

Apocalipse 17

A descrição da grande meretriz

Veio um dos sete anjos que têm as sete taças e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei o julgamento da grande meretriz que se acha sentada sobre muitas águas,

com quem se prostituíram os reis da terra; e, com o vinho de sua devassidão, foi que se embebedaram os que habitam na terra.

Transportou-me o anjo, em espírito, a um deserto e vi uma mulher montada numa besta escarlate, besta repleta de nomes de blasfêmia, com sete cabeças e dez chifres.

Achava-se a mulher vestida de púrpura e de escarlata, adornada de ouro, de pedras preciosas e de pérolas, tendo na mão um cálice de ouro transbordante de abominações e com as imundícias da sua prostituição.

Na sua fronte, achava-se escrito um nome, um mistério: Babilônia, a Grande, a Mãe das Meretrizes e das Abominações da Terra.

Então, vi a mulher embriagada com o sangue dos santos e com o sangue das testemunhas de Jesus; e, quando a vi, admirei-me com grande espanto.

O anjo, porém, me disse: Por que te admiraste? Dir-te-ei o mistério da mulher e da besta que tem as sete cabeças e os dez chifres e que leva a mulher:

a besta que viste, era e não é, está para emergir do abismo e caminha para a destruição. E aqueles que habitam sobre a terra, cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida desde a fundação do mundo, se admirarão, vendo a besta que era e não é, mas aparecerá.

Aqui está o sentido, que tem sabedoria: as sete cabeças são sete montes, nos quais a mulher está sentada. São também sete reis,

10 dos quais caíram cinco, um existe, e o outro ainda não chegou; e, quando chegar, tem de durar pouco.

11 E a besta, que era e não é, também é ele, o oitavo rei, e procede dos sete, e caminha para a destruição.

12 Os dez chifres que viste são dez reis, os quais ainda não receberam reino, mas recebem autoridade como reis, com a besta, durante uma hora.

13 Têm estes um só pensamento e oferecem à besta o poder e a autoridade que possuem.

14 Pelejarão eles contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, pois é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão também os chamados, eleitos e fiéis que se acham com ele.

15 Falou-me ainda: As águas que viste, onde a meretriz está assentada, são povos, multidões, nações e línguas.

16 Os dez chifres que viste e a besta, esses odiarão a meretriz, e a farão devastada e despojada, e lhe comerão as carnes, e a consumirão no fogo.

17 Porque em seu coração incutiu Deus que realizem o seu pensamento, o executem à uma e deem à besta o reino que possuem, até que se cumpram as palavras de Deus.

18 A mulher que viste é a grande cidade que domina sobre os reis da terra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 102.1

Estudo Salmos 102 – Salmo de Lamentação

O Salmo 102 é um salmo de lamentação, no qual o salmista expressa sua angústia e sofrimento diante das adversidades da vida. Ele começa clamando a Deus por ajuda e pedindo que Ele não o abandone em meio à sua aflição. O salmista se sente como uma ave solitária no

Apocalipse 17.14A

Estudo Apocalipse 17 – Os Perigos da Corrupção e da Idolatria

O capítulo 17 do Livro do Apocalipse na Bíblia é um texto rico em simbolismo e imagens que descrevem uma visão do apóstolo João. Nesta visão, ele vê uma mulher sentada sobre muitas águas, representando a grande Babilônia, um império mundial corrupto e idolatra. A mulher está adornada com roupas

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial