Estudo Provérbios 10 – Ensinamentos Sobre a Sabedoria e a Conduta Correta

Salmos 150.1

Provérbios 10 é um capítulo do livro de Provérbios na Bíblia, que oferece uma série de ensinamentos sobre a sabedoria e a conduta correta. Ao longo deste capítulo, encontramos uma variedade de provérbios que abordam diferentes aspectos da vida cotidiana e oferecem conselhos sábios para viver de forma justa e prudente.

Uma das principais mensagens transmitidas é a importância de agir com retidão e integridade. O capítulo enfatiza que as pessoas justas desfrutam da bênção do Senhor, enquanto os perversos enfrentam consequências negativas. Também é destacada a importância de usar palavras sabiamente, pois as palavras dos sábios trazem vida e bênção, enquanto as palavras dos tolos causam destruição.

Além disso, o capítulo fala sobre a importância do trabalho árduo e da diligência. Aqueles que trabalham diligentemente colherão frutos, enquanto a preguiça leva à pobreza e à falta. Também é destacada a generosidade, mostrando que o Senhor abençoa aqueles que compartilham com os necessitados.

Outro tema abordado em Provérbios 10 é a sabedoria dos justos, que é contrastada com a tolice dos tolos. A sabedoria é apresentada como um caminho para a vida e a tolice como um caminho para a destruição. O capítulo encoraja a busca constante pela sabedoria e adverte contra a arrogância e o orgulho.

Em resumo, Provérbios 10 nos ensina a importância da retidão, da sabedoria e da diligência em nossas vidas diárias. Ele nos convida a agir com integridade, a cuidar das palavras que proferimos, a trabalhar arduamente e a buscar a sabedoria. Ao seguir esses ensinamentos, podemos encontrar bênçãos e prosperidade em nossa jornada.

———

Provérbios 10

1 Provérbios de Salomão. O filho sábio alegra a seu pai, mas o filho insensato é a tristeza de sua mãe.

2 Os tesouros da impiedade de nada aproveitam, mas a justiça livra da morte.

3 O Senhor não deixa ter fome o justo, mas rechaça a avidez dos perversos.

4 O que trabalha com mão remissa empobrece, mas a mão dos diligentes vem a enriquecer-se.

5 O que ajunta no verão é filho sábio, mas o que dorme na sega é filho que envergonha.

6 Sobre a cabeça do justo há bênçãos, mas na boca dos perversos mora a violência.

7 A memória do justo é abençoada, mas o nome dos perversos cai em podridão.

8 O sábio de coração aceita os mandamentos, mas o insensato de lábios vem a arruinar-se.

9 Quem anda em integridade anda seguro, mas o que perverte os seus caminhos será conhecido.

10 O que acena com os olhos traz desgosto, e o insensato de lábios vem a arruinar-se.

11 A boca do justo é manancial de vida, mas na boca dos perversos mora a violência.

12 O ódio excita contendas, mas o amor cobre todas as transgressões.

13 Nos lábios do prudente, se acha sabedoria, mas a vara é para as costas do falto de senso.

14 Os sábios entesouram o conhecimento, mas a boca do néscio é uma ruína iminente.

15 Os bens do rico são a sua cidade forte; a pobreza dos pobres é a sua ruína.

16 A obra do justo conduz à vida, e o rendimento do perverso, ao pecado.

17 O caminho para a vida é de quem guarda o ensino, mas o que abandona a repreensão anda errado.

18 O que retém o ódio é de lábios falsos, e o que difama é insensato.

19 No muito falar não falta transgressão, mas o que modera os lábios é prudente.

20 Prata escolhida é a língua do justo, mas o coração dos perversos vale mui pouco.

21 Os lábios do justo apascentam a muitos, mas, por falta de senso, morrem os tolos.

22 A bênção do Senhor enriquece, e, com ela, ele não traz desgosto.

23 Para o insensato, praticar a maldade é divertimento; para o homem inteligente, o ser sábio.

24 Aquilo que teme o perverso, isso lhe sobrevém, mas o anelo dos justos Deus o cumpre.

25 Como passa a tempestade, assim desaparece o perverso, mas o justo tem perpétuo fundamento.

26 Como vinagre para os dentes e fumaça para os olhos, assim é o preguiçoso para aqueles que o mandam.

27 O temor do Senhor prolonga os dias da vida, mas os anos dos perversos serão abreviados.

28 A esperança dos justos é alegria, mas a expectação dos perversos perecerá.

29 O caminho do Senhor é fortaleza para os íntegros, mas ruína aos que praticam a iniquidade.

30 O justo jamais será abalado, mas os perversos não habitarão a terra.

31 A boca do justo produz sabedoria, mas a língua da perversidade será desarraigada.

32 Os lábios do justo sabem o que agrada, mas a boca dos perversos, somente o mal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 21.2

Estudo Salmos 21 – Ações de graça pela vitória

No capítulo anterior, o povo fez a oração a favor do rei. E em Salmos 21, o rei se alegra na força do Senhor e reconhece que todos as súplicas dos momentos de necessidade foram atendidas. Assim, o bom Deus satisfaz o desejo do nosso coração e escuta nossas orações.

Salmos 3.5

Estudo Salmos 3 – Confiança em Deus apesar das adversidades

As adversidades são constantes em nossas vidas. Porém a nossa confiança em Deus deve ser sempre maior do que todas elas. Além disso, mesmo que adversários se levantem, a nossa vida de oração deve relembrar a superioridade de Deus sobre toda e qualquer situação. Apenas assim, é possível descansar no

Temas

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial