Estudo Salmos 22 – Sofrimento e vitória do Messias

O Salmos 22 faz parte do conjunto de capítulos chamado Salmos Messiânicos, que tratam de assuntos gerais, mas que se aplicam a Cristo. Neste capítulo, algumas passagens correspondem quase que exatamente aos momentos anteriores da crucificação de Jesus Cristo.

O início do texto possui a expressão terrível que Jesus bradou momentos antes de morrer por nós na cruz: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”. Sua morte foi algo completamente fora da lógica comum (Salmos 22.1). Justo Ele, que em tudo foi tentado e em nada pecou (Hebreus 4.15).

E no momento de sua maior aflição, Jesus clamou ao seu Pai e não ouviu resposta alguma. Naquele momento era preciso que Cristo tomasse o nosso lugar, de pecador, para que toda a culpa fosse derramada sobre Ele e a paz fosse reestabelecida entre Deus e a humanidade (Salmos 22.2).

Como Deus cuidou e protegeu, desde o seu nascimento, também se pedia o Seu cuidado nos dias de maior aflição e tribulação (Salmos 22.9 a 22.11).

E no cenário da crucificação, um sofrimento físico imenso foi dado a Jesus. Mas a sua esperança estava no socorro do Senhor (Salmos 22.12 a 22.21).

Porém, após a ressureição de Jesus, tudo se transformou. O que era morte passou a ser vida. O que era tristeza se converteu em alegria (Salmos 22.22 a 22.31).


1 Meu Deus, meu Deus,
por que me abandonou?
Por que está tão longe de me salvar?
Por que não ouve os meus lamentos?

2 Meu Deus, eu chamo pelo Senhor de dia e de noite,
mas o Senhor não me ouve, não me dá descanso.

3 O Senhor é santo,
rodeado pelos louvores de Israel!

4 Os nossos antepassados confiaram no Senhor;
confiaram e o Senhor os livrou.

5 Pediram ajuda ao Senhor e foram salvos;
confiaram no Senhor e não ficaram desapontados.

6 Mas eu não sou homem,
sou um verme, insultado e desprezado pelo povo.

7 Todos os que me veem me desprezam,
zombam de mim e abanam a cabeça com desprezo.
8 Eles dizem: “Peça ao SENHOR que o salve!
Que o SENHOR o salve, já que o ama tanto”.

9 Mas foi o Senhor que me tirou do ventre da minha mãe,
foi o Senhor que me fez sentir seguro no peito dela.

10 O Senhor tem sido o meu Deus desde o dia em que nasci;
quando saí do ventre da minha mãe,
foram os seus braços que me seguraram.

11 Por isso, não me deixe,
porque o perigo está perto
e não tenho ninguém que me ajude.

12 Os meus inimigos me rodeiam como touros,
como touros fortes de Basã, prontos para me atacarem.

13 Rugem como leões,
abrem a boca como leões famintos.

14 Me sinto fraco, como água derramada no chão.
Os meus ossos estão deslocados.
O meu coração tornou-se como cera
e se derrete dentro de mim.

15 A minha boca está seca como o pó,
a minha língua fica grudada ao céu da minha boca.
O Senhor me deixou no pó, à beira da morte.

16 Os maus me cercaram;
eles se aproximam como se fossem cães.
Eles prenderam as minhas mãos e os meus pés
como se eu fosse um leão.

17 Posso contar todos os meus ossos.
Os meus inimigos não tiram os olhos de mim.

18 Repartem as minhas roupas entre eles
e jogam dados para ver quem fica com a minha túnica.

19 SENHOR, não me deixe sozinho!
O Senhor é a minha força,
venha me ajudar depressa!

20 Salve-me da morte,
salve a minha vida destes cães.

21 Salve-me da boca do leão, e dos chifres dos touros.
E o Senhor ouviu a minha oração!

22 Contarei ao meu povo o que fez,
no meio da assembleia cantarei os seus louvores.

23 Louvem o SENHOR, todos aqueles que o temem.
Deem-lhe toda a glória, todos os descendentes de Jacó.
Respeitem-no, todos os descendentes de Israel.

24 Porque ele nunca se esquece dos pobres que estão sofrendo.
Nem se envergonha deles.
Quando o procuram, ele não se esconde
e quando o chamam, ele responde.

25 O Senhor é a razão do meu louvor na grande assembleia.
No meio daqueles que o temem cumprirei as promessas feitas.

26 Todos os pobres,
venham comer até ficarem satisfeitos.
Aqueles que buscam o SENHOR,
irão adorá-lo e viverão para sempre.

27 Que todas as nações se lembrem e voltem para o SENHOR.
Que todas as nações se prostrem e o adorem.

28 Porque o SENHOR é rei,
ele reina sobre todas as nações.

29 Todos os fortes da terra, adorem-no,
ajoelhem-se diante dele, todos os que estão prestes a morrer
e os que já não têm vida.

30 Os nossos filhos servirão ao Senhor
e os que ainda não nasceram ouvirão falar dele.

31 Cada geração contará aos seus filhos
tudo o que o Senhor fez.

Salmos 22 – Rei Davi


Foto: Pexels; Estudo inspirado por: Bíblia Shedd.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 138.1

Estudo Salmos 138 – Gratidão e Louvor a Deus

O Salmo 138 é um salmo de gratidão e louvor a Deus, expressando profunda confiança e reconhecimento da fidelidade divina. O salmo começa com o salmista expressando sua gratidão a Deus com todo o coração. Ele proclama seu louvor e adoração ao Senhor diante dos deuses falsos. O salmista reconhece

Mateus 20.16

Estudo Mateus 20 – A Generosidade de Deus

No capítulo 20 do livro de Mateus, Jesus conta a parábola dos trabalhadores na vinha para ensinar uma importante lição sobre a generosidade de Deus e a natureza do Reino dos Céus. O dono da vinha representa Deus, e os trabalhadores são as pessoas que servem a Ele em diferentes

Temas

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial