Estudo Salmos 49 – A transitoriedade da vida humana

Salmos 49:15

O Salmo 49 é um poema de sabedoria que fala sobre a transitoriedade da vida humana e a importância da confiança em Deus. O salmista começa proclamando que tanto os ricos quanto os pobres enfrentam a mesma realidade da morte e que ninguém pode comprar sua própria vida ou a vida de outra pessoa. Ele questiona por que algumas pessoas confiam em suas riquezas e se orgulham de sua grandeza, pois elas não podem salvar suas almas da morte.

O salmista então oferece uma solução para a angústia que pode surgir ao se refletir sobre a morte: confiar em Deus. Ele exorta os ouvintes a não terem medo quando a prosperidade dos ímpios aumenta, pois eles não levarão nada consigo na morte. Em contraste, aqueles que confiam em Deus e seguem seus caminhos serão resgatados da sepultura.

O salmista conclui com um convite à sabedoria, declarando que a verdadeira riqueza não é medida pelo dinheiro ou bens materiais, mas pela sabedoria que vem de Deus. Ele encoraja os ouvintes a ouvirem seus conselhos e a seguir o caminho da sabedoria divina.

Em resumo, o Salmo 49 é um poema sábio que nos lembra da transitoriedade da vida e nos exorta a confiar em Deus. Ele nos lembra que a verdadeira riqueza não é encontrada nas coisas materiais, mas na sabedoria que vem de Deus e nos encoraja a buscar essa sabedoria para encontrar a verdadeira segurança e paz.

———

Salmos 49

1 Povos todos, escutai isto; dai ouvidos, moradores todos da terra,

2 tanto plebeus como os de fina estirpe, todos juntamente, ricos e pobres.

3 Os meus lábios falarão sabedoria, e o meu coração terá pensamentos judiciosos.

4 Inclinarei os ouvidos a uma parábola, decifrarei o meu enigma ao som da harpa.

5 Por que hei de eu temer nos dias da tribulação, quando me salteia a iniquidade dos que me perseguem,

6 dos que confiam nos seus bens e na sua muita riqueza se gloriam?

7 Ao irmão, verdadeiramente, ninguém o pode remir, nem pagar por ele a Deus o seu resgate

8 (Pois a redenção da alma deles é caríssima, e cessará a tentativa para sempre.),

9 para que continue a viver perpetuamente e não veja a cova;

10 porquanto vê-se morrerem os sábios e perecerem tanto o estulto como o inepto, os quais deixam a outros as suas riquezas.

11 O seu pensamento íntimo é que as suas casas serão perpétuas e, as suas moradas, para todas as gerações; chegam a dar seu próprio nome às suas terras.

12 Todavia, o homem não permanece em sua ostentação; é, antes, como os animais, que perecem.

13 Tal proceder é estultícia deles; assim mesmo os seus seguidores aplaudem o que eles dizem.

14 Como ovelhas são postos na sepultura; a morte é o seu pastor; eles descem diretamente para a cova, onde a sua formosura se consome; a sepultura é o lugar em que habitam.

15 Mas Deus remirá a minha alma do poder da morte, pois ele me tomará para si.

16 Não temas, quando alguém se enriquecer, quando avultar a glória de sua casa;

17 pois, em morrendo, nada levará consigo, a sua glória não o acompanhará.

18 Ainda que durante a vida ele se tenha lisonjeado, e ainda que o louvem quando faz o bem a si mesmo,

19 irá ter com a geração de seus pais, os quais já não verão a luz.

20 O homem, revestido de honrarias, mas sem entendimento, é, antes, como os animais, que perecem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Apocalipse 11.15

Estudo Apocalipse 11 – A Vinda do Reino de Deus

O capítulo 11 de Apocalipse descreve dois personagens principais, as duas testemunhas, que profetizam e realizam milagres durante um período de 1.260 dias. Elas têm o poder de trazer pragas sobre a Terra, se vestindo de saco de pano e anunciando a vinda do Reino de Deus. No entanto, sua

Salmos 131.2

Estudo Salmos 131 – Confiança em Deus

O Salmo 131 é um salmo que expressa uma atitude de humildade e confiança em Deus. Embora eu não possa citar diretamente os versículos desse salmo, posso fornecer um resumo geral do seu conteúdo. O salmo começa com o salmista declarando sua humildade diante de Deus. Ele reconhece que não

Salmos 43.3

Estudo Salmos 43 – Deus como luz guia

O Salmo 43 é uma oração de clamor por justiça e proteção divina contra os inimigos do salmista. Ele se volta para Deus como sua fortaleza e faz um apelo para que o Senhor intervenha e pleiteie a sua causa contra a nação contenciosa e o homem injusto. No entanto,

Temas

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial