Estudo Salmos 59 – Louvor na Adversidade

Salmos 59.16

Salmos 59 é um salmo de lamentação que expressa a angústia e o sofrimento de Davi. Ele clama a Deus por proteção contra seus inimigos, que o perseguem implacavelmente. Davi pede a Deus para acordar e vê-lo em sua aflição, rogando que Ele intervenha e o livre de seus adversários.

Davi descreve seus inimigos como cães selvagens, que uivam e rosnam a noite toda, procurando qualquer oportunidade para atacá-lo. Eles conspiram contra ele, esperando a hora certa para atacá-lo e oprimir o seu povo. Davi se sente cercado e acuado, como se estivesse encurralado por seus inimigos.

Apesar de sua aflição, Davi confia na proteção divina. Ele reconhece que Deus é sua fortaleza e escudo, e que Ele é sua única esperança de salvação. Ele pede a Deus para frustrar os planos de seus inimigos, para que todos saibam que Deus é o único Deus verdadeiro e poderoso.

Davi encerra o salmo com um hino de louvor e adoração a Deus. Ele reconhece que Deus é sua rocha e fortaleza, sua proteção e libertador. Ele se alegra na presença de Deus e confia que Ele irá livrá-lo de todos os seus inimigos.

Em resumo, Salmos 59 é uma oração de Davi por proteção e livramento de seus inimigos. É uma expressão da confiança de Davi na proteção divina, mesmo em meio às dificuldades e aflições. O salmo é um lembrete de que, mesmo quando enfrentamos circunstâncias adversas, podemos confiar em Deus como nossa rocha e fortaleza, nosso protetor e libertador.

———

Salmos 59

1 Livra-me, Deus meu, dos meus inimigos; põe-me acima do alcance dos meus adversários.

2 Livra-me dos que praticam a iniquidade e salva-me dos homens sanguinários,

3 pois que armam ciladas à minha alma; contra mim se reúnem os fortes, sem transgressão minha, ó Senhor , ou pecado meu.

4 Sem culpa minha, eles se apressam e investem; desperta, vem ao meu encontro e vê.

5 Tu, Senhor , Deus dos Exércitos, és o Deus de Israel; desperta, pois, e vem de encontro a todas as nações; não te compadeças de nenhum dos que traiçoeiramente praticam a iniquidade.

6 Ao anoitecer, uivam como cães, à volta da cidade.

7 Alardeiam de boca; em seus lábios há espadas. Pois dizem eles: Quem há que nos escute?

8 Mas tu, Senhor , te rirás deles; zombarás de todas as nações.

9 Em ti, força minha, esperarei; pois Deus é meu alto refúgio.

10 Meu Deus virá ao meu encontro com a sua benignidade, Deus me fará ver o meu desejo sobre os meus inimigos.

11 Não os mates, para que o meu povo não se esqueça; dispersa-os pelo teu poder e abate-os, ó Senhor, escudo nosso.

12 Pelo pecado de sua boca, pelas palavras dos seus lábios, na sua própria soberba sejam enredados e pela abominação e mentiras que proferem.

13 Consome-os com indignação, consome-os, de sorte que jamais existam e se saiba que reina Deus em Jacó, até aos confins da terra.

14 Ao anoitecer, uivam como cães, à volta da cidade.

15 Vagueiam à procura de comida e, se não se fartam, então, rosnam.

16 Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã louvarei com alegria a tua misericórdia; pois tu me tens sido alto refúgio e proteção no dia da minha angústia.

17 A ti, força minha, cantarei louvores, porque Deus é meu alto refúgio, é o Deus da minha misericórdia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Mateus 18.12

Estudo Mateus 18 – A Parábola da Ovelha Perdida

Neste capítulo de Mateus 18, Jesus aborda diversos temas importantes. Ele começa respondendo à pergunta dos discípulos sobre quem é o maior no reino dos céus, enfatizando a importância da humildade e da conversão, comparando os que se tornam como crianças como os maiores no reino dos céus. Também destaca

Mateus 27.46

Estudo Mateus 27 – A Cricificação de Jesus

No capítulo 27 do Evangelho de Mateus, encontramos uma narrativa detalhada dos eventos que levaram à crucificação de Jesus. Tudo começou quando os principais sacerdotes e anciãos do povo se reuniram para conspirar contra Jesus e o entregaram ao governador Pilatos. Judas, o traidor de Jesus, atormentado pelo remorso, devolveu

Salmos 41.1

Salmos 41.1

Salmos 41 1 Bem-aventurado o que acode ao necessitado; o Senhor o livra no dia do mal.  

Apocalipse 6.17

Estudo Apocalipse 6 – O Destino do Mundo

O capítulo 6 do Livro do Apocalipse é um dos trechos mais significativos e intensos da Bíblia, pois descreve a abertura dos primeiros seis selos que selam o destino do mundo durante os tempos do fim. O primeiro selo é um cavalo branco, simbolizando a conquista e a vitória. O

Temas

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial