Estudo Salmos 75 – Deus é Juiz

Salmos 75.7

O Salmo 75 é um cântico de louvor e agradecimento a Deus por sua justiça e soberania. O salmista começa declarando que Deus é o juiz e que ele é quem determina o destino dos homens. Ele também reconhece que Deus é o único que pode levantar e derrubar reis e governantes.

O salmista continua a louvar a Deus por sua justiça, afirmando que ele julga com equidade e que não há injustiça em suas decisões. Ele também reconhece que Deus é o único que pode humilhar os arrogantes e exaltar os humildes.

O salmista então se volta para o futuro, declarando que Deus está preparando um julgamento para os ímpios e que eles serão punidos por suas más ações. Ele também afirma que Deus protege os justos e que eles serão exaltados e honrados por ele.

Por fim, o salmista conclui com um hino de louvor a Deus, reconhecendo que ele é o único que merece ser adorado e que sua justiça e soberania são eternas. Ele também pede a Deus que continue a proteger e abençoar seu povo, para que eles possam continuar a louvá-lo e a servi-lo.

Em resumo, o Salmo 75 é um cântico de louvor e agradecimento a Deus por sua justiça e soberania. O salmista reconhece que Deus é o juiz e que ele é quem determina o destino dos homens. Ele também louva a Deus por sua justiça e afirma que ele protege os justos e pune os ímpios. Por fim, o salmista conclui com um hino de louvor a Deus, reconhecendo que ele é o único que merece ser adorado e que sua justiça e soberania são eternas.

———

Salmos 75

1 Graças te rendemos, ó Deus; graças te rendemos, e invocamos o teu nome, e declaramos as tuas maravilhas.

2 Pois disseste: Hei de aproveitar o tempo determinado; hei de julgar retamente.

3 Vacilem a terra e todos os seus moradores, ainda assim eu firmarei as suas colunas.

4 Digo aos soberbos: não sejais arrogantes; e aos ímpios: não levanteis a vossa força.

5 Não levanteis altivamente a vossa força, nem faleis com insolência contra a Rocha.

6 Porque não é do Oriente, não é do Ocidente, nem do deserto que vem o auxílio.

7 Deus é o juiz; a um abate, a outro exalta.

8 Porque na mão do Senhor há um cálice cujo vinho espuma, cheio de mistura; dele dá a beber; sorvem-no, até às escórias, todos os ímpios da terra.

9 Quanto a mim, exultarei para sempre; salmodiarei louvores ao Deus de Jacó.

10 Abaterei as forças dos ímpios; mas a força dos justos será exaltada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 132.1

Estudo Salmos 132 – Esperança em Deus

O Salmo 132 é um salmo que fala sobre o compromisso de Deus em estabelecer um rei da linhagem de Davi e a resposta do povo em buscar a presença de Deus. O salmo começa com o salmista relembrando o compromisso de Davi em construir um lugar especial para a

Provérbios 13.24

Estudo Provérbios 13 – A importância de Agir com Sabedoria e Prudência

Provérbios 13 é um capítulo do livro bíblico de Provérbios, que oferece uma série de ensinamentos e conselhos sobre a sabedoria, a justiça e as consequências das escolhas que fazemos na vida. Este capítulo destaca a importância de agir com sabedoria e prudência, pois aqueles que ouvem o conselho e

Mateus 19.14

Estudo Mateus 19 – De Quem é o Reino dos Céus

Neste capítulo de Mateus 19, vemos Jesus atravessando o Jordão após ensinar sobre diversos assuntos na Galileia. Multidões o seguem, e ele continua a realizar curas. Logo depois, alguns fariseus se aproximam e questionam Jesus sobre o divórcio, perguntando se é lícito um marido repudiar sua esposa por qualquer motivo.

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial