Estudo Salmos 82 – Chamado à justiça divina

Salmos 82.8

O Salmo 82 é um chamado à justiça divina. O salmista começa afirmando que Deus está presente na congregação divina, estabelecendo seu julgamento no meio dos deuses. Em seguida, ele questiona a atitude dos deuses, perguntando até quando eles julgarão injustamente e tomarão partido pela causa dos ímpios. O salmista então faz um apelo à justiça, pedindo que se faça justiça ao fraco e ao órfão, procedendo retamente para com o aflito e o desamparado. Ele pede que se socorra o fraco e o necessitado, tirando-os das mãos dos ímpios.

O salmista continua a descrever a situação dos ímpios, afirmando que eles nada sabem e nada entendem, vagando em trevas e fazendo com que todos os fundamentos da terra vacilem. Em seguida, ele faz uma afirmação surpreendente, dizendo que os deuses são todos filhos do Altíssimo. No entanto, ele lembra que, como homens, eles morrerão e sucumbirão como qualquer dos príncipes.

Por fim, o salmista faz um apelo direto a Deus, pedindo que Ele levante-se e julgue a terra, pois a Ele compete a herança de todas as nações. O Salmo 82 é um chamado à justiça divina, pedindo que Deus intervenha em favor dos fracos e necessitados, e julgue os ímpios que agem injustamente. É um lembrete de que, embora os deuses possam ser poderosos, eles são apenas homens e, como tal, estão sujeitos à morte e à justiça divina.

———

Salmos 82

1 Deus assiste na congregação divina; no meio dos deuses, estabelece o seu julgamento.

2 Até quando julgareis injustamente e tomareis partido pela causa dos ímpios?

3 Fazei justiça ao fraco e ao órfão, procedei retamente para com o aflito e o desamparado.

4 Socorrei o fraco e o necessitado; tirai-os das mãos dos ímpios.

5 Eles nada sabem, nem entendem; vagueiam em trevas; vacilam todos os fundamentos da terra.

6 Eu disse: sois deuses, sois todos filhos do Altíssimo.

7 Todavia, como homens, morrereis e, como qualquer dos príncipes, haveis de sucumbir.

8 Levanta-te, ó Deus, julga a terra, pois a ti compete a herança de todas as nações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 32.10

Estudo Salmos 32 – A bem-aventurança de quem recebe o perdão

Neste capítulo, Davi expressa o quanto será alegre a vida de quem tem os seus pecados perdoados e cobertos por Deus. A expressão bem-aventurado se refere à alegria intensa, que o homem com sua iniquidade perdoada recebe (Salmos 32.1 e 32.2). Uma diferença clara é estabelecida entre o homem que

Salmos 23.1

Estudo Salmos 23 – O Senhor é o meu pastor

Este Salmos é sobre a comunhão do homem com Deus. Fica muito claro que absolutamente nada faltará para aquele que tem Jesus Cristo como seu pastor. Ele receberá descanso (23.2), refrigério (23.3a), direção (23.3b), companhia (23.4), provisão (23.5a), consolo (23.5b), bondade e misericórdia (23.6). No início, o salmista declara o

Salmos 55.22

Estudo Salmos 55 – O Senhor que nos sustenta

O Salmo 55 é um salmo de lamentação, onde o salmista clama a Deus por ajuda em meio à perseguição e traição de seus amigos. Ele começa descrevendo sua angústia e dor, pedindo a Deus que ouça sua oração e o salve de seus inimigos. O salmista expressa sua tristeza

Eclesiastes 4.9

Estudo Esclesiastes 4 – As Tribulações da Vida

O capítulo 4 do livro de Eclesiastes aborda diversas reflexões sobre a vida e a condição humana. O autor observa as opressões e injustiças que ocorrem debaixo do sol, lamentando as lágrimas dos oprimidos e a violência nas mãos dos opressores. Ele chega à conclusão de que os mortos podem

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial