Estudo Provérbios 20 – A Importância de Agir com Sabedoria e Discernimento

Provérbios 20.3

Ao longo deste capítulo, encontramos diversos provérbios que abordam temas como a sabedoria, a justiça, a honra, a verdade e as consequências das nossas ações.

Uma das principais mensagens transmitidas em Provérbios 20 é a importância de agir com sabedoria e discernimento. O capítulo destaca a necessidade de pensarmos antes de agir e evitar atitudes precipitadas, pois a pressa pode levar a erros e problemas futuros. Além disso, enfatiza que a verdade e a honestidade são fundamentais em todas as nossas interações, seja com amigos, familiares ou estranhos.

Outro tema abordado em Provérbios 20 é a importância da justiça e da equidade. O capítulo nos lembra que Deus é um Deus de justiça, e que devemos buscar fazer o que é correto e justo em todas as nossas relações e transações. O uso de pesos e medidas justos é incentivado, bem como a recusa em participar de práticas injustas ou desonestas.

Além disso, Provérbios 20 nos alerta sobre os perigos do álcool e dos excessos. O consumo irresponsável de bebidas alcoólicas pode levar a comportamentos imprudentes e consequências negativas. É aconselhado moderação e autocontrole nessa área, para evitar problemas e arrependimentos.

Em resumo, o capítulo Provérbios 20 oferece uma série de conselhos e princípios morais que visam guiar as pessoas para uma vida de sabedoria, justiça e discernimento. Suas palavras nos encorajam a agir com retidão, a buscar a verdade e a evitar excessos que possam comprometer nossa integridade e bem-estar.

———

Provérbios 20

1 O vinho é escarnecedor, e a bebida forte, alvoroçadora; todo aquele que por eles é vencido não é sábio.

2 Como o bramido do leão, é o terror do rei; o que lhe provoca a ira peca contra a sua própria vida.

3 Honroso é para o homem o desviar-se de contendas, mas todo insensato se mete em rixas.

4 O preguiçoso não lavra por causa do inverno, pelo que, na sega, procura e nada encontra.

5 Como águas profundas, são os propósitos do coração do homem, mas o homem de inteligência sabe descobri-los.

6 Muitos proclamam a sua própria benignidade; mas o homem fidedigno, quem o achará?

7 O justo anda na sua integridade; felizes lhe são os filhos depois dele.

8 Assentando-se o rei no trono do juízo, com os seus olhos dissipa todo mal.

9 Quem pode dizer: Purifiquei o meu coração, limpo estou do meu pecado?

10 Dois pesos e duas medidas, uns e outras são abomináveis ao Senhor .

11 Até a criança se dá a conhecer pelas suas ações, se o que faz é puro e reto.

12 O ouvido que ouve e o olho que vê, o Senhor os fez, tanto um como o outro.

13 Não ames o sono, para que não empobreças; abre os olhos e te fartarás do teu próprio pão.

14 Nada vale, nada vale, diz o comprador, mas, indo-se, então, se gaba.

15 Há ouro e abundância de pérolas, mas os lábios instruídos são joia preciosa.

16 Tome-se a roupa àquele que fica fiador por outrem; e, por penhor, àquele que se obriga por estrangeiros.

17 Suave é ao homem o pão ganho por fraude, mas, depois, a sua boca se encherá de pedrinhas de areia.

18 Os planos mediante os conselhos têm bom êxito; faze a guerra com prudência.

19 O mexeriqueiro revela o segredo; portanto, não te metas com quem muito abre os lábios.

20 A quem amaldiçoa a seu pai ou a sua mãe, apagar-se-lhe-á a lâmpada nas mais densas trevas.

21 A posse antecipada de uma herança no fim não será abençoada.

22 Não digas: Vingar-me-ei do mal; espera pelo Senhor , e ele te livrará.

23 Dois pesos são coisa abominável ao Senhor , e balança enganosa não é boa.

24 Os passos do homem são dirigidos pelo Senhor ; como, pois, poderá o homem entender o seu caminho?

25 Laço é para o homem o dizer precipitadamente: É santo! E só refletir depois de fazer o voto.

26 O rei sábio joeira os perversos e faz passar sobre eles a roda.

27 O espírito do homem é a lâmpada do Senhor , a qual esquadrinha todo o mais íntimo do corpo.

28 Amor e fidelidade preservam o rei, e com benignidade sustém ele o seu trono.

29 O ornato dos jovens é a sua força, e a beleza dos velhos, as suas cãs.

30 Os vergões das feridas purificam do mal, e os açoites, o mais íntimo do corpo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 46.1

Estudo Salmos 46 – Deus é o nosso refúgio e fortaleza

O Salmo 46 é uma canção de louvor e adoração a Deus, que destaca a sua soberania e poder sobre todas as coisas. O salmista começa declarando que Deus é o nosso refúgio e fortaleza, sempre presente em nossas dificuldades. Ele é descrito como um socorro bem presente nas tribulações,

Salmos 132.1

Estudo Salmos 132 – Esperança em Deus

O Salmo 132 é um salmo que fala sobre o compromisso de Deus em estabelecer um rei da linhagem de Davi e a resposta do povo em buscar a presença de Deus. O salmo começa com o salmista relembrando o compromisso de Davi em construir um lugar especial para a

Provérbios 14.1

Estudo Provérbios 14 – A Importância da Sabedoria e a Atitude dos Tolos

Provérbios 14 discute temas como a importância da sabedoria, a atitude dos tolos e a busca pela retidão. O capítulo começa enfatizando a importância da sabedoria, destacando que uma pessoa sábia constrói sua própria casa, enquanto o tolo a destrói. A sabedoria traz prosperidade e segurança, enquanto a falta de

Temas

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial