Estudo Apocalipse 8 – Parte das Visões Apocalípticas

Apocalipse 8.12

O capítulo 8 do Livro do Apocalipse descreve a abertura do sétimo selo, que é acompanhada pela introdução das sete trombetas, que representam juízos divinos sobre a Terra.

  1. O Sétimo Selo e o Silêncio no Céu (Versículos 1-2): Quando o Cordeiro abre o sétimo selo, há um período de silêncio no céu por cerca de meia hora. Sete anjos com sete trombetas se preparam para tocar.
  2. O Anjo com o Incensário (Versículos 3-5): Um anjo com um incensário de ouro se apresenta junto ao altar com muito incenso, que simboliza as orações dos santos. A fumaça do incenso sobe perante Deus, acompanhada por trovões, vozes, relâmpagos e um terremoto.
  3. As Trombetas (Versículos 6-13): Os sete anjos que possuem as trombetas começam a tocar cada uma delas, desencadeando eventos catastróficos:
    • Primeira Trombeta (Versículos 7): Há uma chuva de saraiva e fogo misturado com sangue que cai na Terra, queimando uma parte significativa dela, incluindo árvores e vegetação.
    • Segunda Trombeta (Versículos 8-9): Uma “grande montanha ardendo em chamas” é lançada ao mar, tornando um terço do mar em sangue e destruindo um terço das criaturas marinhas e das embarcações.
    • Terceira Trombeta (Versículos 10-11): Uma estrela chamada “Absinto” cai dos céus, envenenando um terço dos rios e fontes de água, resultando na morte de muitos.
    • Quarta Trombeta (Versículos 12): O sol, a lua e as estrelas são afetados, com um terço de sua luz obscurecida, tornando o dia e a noite mais escuros.
  4. A Mensagem da Águia (Versículo 13): Uma águia voa pelo meio do céu e proclama “Ai! Ai! Ai!” para os habitantes da Terra, anunciando que três trombetas ainda estão por tocar, indicando mais juízos vindouros.

O capítulo 8 do Apocalipse faz parte das visões apocalípticas que descrevem eventos catastróficos que culminam nos juízos divinos durante o período do fim dos tempos, de acordo com a interpretação cristã. As imagens e simbolismo presentes nestas passagens são frequentemente objeto de várias interpretações e debates teológicos.

———

Apocalipse 8

O sétimo selo. Os sete anjos com as suas trombetas

Quando o Cordeiro abriu o sétimo selo, houve silêncio no céu cerca de meia hora.

Então, vi os sete anjos que se acham em pé diante de Deus, e lhes foram dadas sete trombetas.

Veio outro anjo e ficou de pé junto ao altar, com um incensário de ouro, e foi-lhe dado muito incenso para oferecê-lo com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que se acha diante do trono;

e da mão do anjo subiu à presença de Deus a fumaça do incenso, com as orações dos santos.

E o anjo tomou o incensário, encheu-o do fogo do altar e o atirou à terra. E houve trovões, vozes, relâmpagos e terremoto.

Então, os sete anjos que tinham as sete trombetas prepararam-se para tocar.

A primeira trombeta

O primeiro anjo tocou a trombeta, e houve saraiva e fogo de mistura com sangue, e foram atirados à terra. Foi, então, queimada a terça parte da terra, e das árvores, e também toda erva verde.

A segunda trombeta

O segundo anjo tocou a trombeta, e uma como que grande montanha ardendo em chamas foi atirada ao mar, cuja terça parte se tornou em sangue,

e morreu a terça parte da criação que tinha vida, existente no mar, e foi destruída a terça parte das embarcações.

A terceira trombeta

10 O terceiro anjo tocou a trombeta, e caiu do céu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas uma grande estrela, ardendo como tocha.

11 O nome da estrela é Absinto; e a terça parte das águas se tornou em absinto, e muitos dos homens morreram por causa dessas águas, porque se tornaram amargosas.

A quarta trombeta

12 O quarto anjo tocou a trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, da lua e das estrelas, para que a terça parte deles escurecesse e, na sua terça parte, não brilhasse, tanto o dia como também a noite.

13 Então, vi e ouvi uma águia que, voando pelo meio do céu, dizia em grande voz: Ai! Ai! Ai dos que moram na terra, por causa das restantes vozes da trombeta dos três anjos que ainda têm de tocar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 71:1

Estudo Salmos 71 – Deus como Refúgio

O Salmo 71 é uma oração de confiança em Deus em meio às adversidades da vida. O salmista clama a Deus para que o proteja e o livre dos seus inimigos, que o perseguem e o acusam injustamente. Ele reconhece que somente Deus pode ser o seu refúgio e a

Provérbios 15.22

Estudo Provérbios 15 – Ensinamentos e Princípios Sábios para a Vida

Provérvios 15 destaca a importância da comunicação e das palavras que usamos. Ele enfatiza que palavras gentis e edificantes têm o poder de acalmar conflitos e trazer paz, enquanto palavras rudes e ofensivas causam discórdia e raiva. O capítulo também nos lembra que Deus está sempre atento às nossas ações

Mateus 17.5

Estudo Mateus 17 – A Divindade de Jesus

No capítulo 17 do livro de Mateus, encontramos um relato importante da vida de Jesus. Ele leva consigo Pedro e os irmãos Tiago e João a um alto monte, onde ocorre a transfiguração. Nesse momento, Jesus é transfigurado diante deles, e seu rosto brilha como o sol, e suas vestes

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial