Estudo Mateus 1 – A Genealogia de Jesus Cristo e seu Nascimento

Mateus 1

O primeiro capítulo do Evangelho de Mateus é fundamental para a história de vida de Jesus Cristo. Ele começa com uma genealogia que traça a linhagem de Jesus desde Abraão, o pai das nações, até José, o pai adotivo de Jesus. A genealogia destaca a conexão de Jesus com as promessas feitas a Abraão e Davi no Antigo Testamento, confirmando sua identidade messiânica.

Um elemento notável é o destaque dado a cinco mulheres na genealogia: Tamar, Raabe, Rute, Bate-Seba (a mulher de Urias) e Maria. Isso é incomum em uma genealogia judaica, pois geralmente apenas homens eram listados. Essas mulheres têm histórias particulares na Bíblia que envolvem questões de graça, fé e redenção, destacando o papel importante que desempenharam na história da salvação.

O capítulo continua destacando o nascimento virginal de Jesus. O anjo do Senhor aparece a José em um sonho para assegurar a ele que a gravidez de Maria é de origem divina. Ele é instruído a dar ao menino o nome de Jesus, que significa “Deus salva”. Isso cumpre uma profecia do Antigo Testamento e enfatiza o propósito de Jesus de salvar as pessoas de seus pecados.

José obedece prontamente às instruções divinas, casa-se com Maria e não tem relações com ela até que ela dá à luz Jesus. Isso destaca a pureza do nascimento de Jesus e sua natureza divina. A obediência de José à mensagem do anjo é um exemplo notável de sua fé e devoção.

Esse capítulo serve como um prólogo importante para o relato do nascimento e da vida de Jesus, estabelecendo sua linhagem messiânica, seu nascimento virginal e o papel de José em sua vida. Ele também ressalta a importância das promessas do Antigo Testamento que foram cumpridas em Jesus Cristo, o Salvador do mundo.

———

Mateus 1

A genealogia de Jesus Cristo

Livro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.

Abraão gerou a Isaque; Isaque, a Jacó; Jacó, a Judá e a seus irmãos;

Judá gerou de Tamar a Perez e a Zera; Perez gerou a Esrom; Esrom, a Arão;

Arão gerou a Aminadabe; Aminadabe, a Naassom; Naassom, a Salmom;

Salmom gerou de Raabe a Boaz; este, de Rute, gerou a Obede; e Obede, a Jessé;

Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi, a Salomão, da que fora mulher de Urias;

Salomão gerou a Roboão; Roboão, a Abias; Abias, a Asa;

Asa gerou a Josafá; Josafá, a Jorão; Jorão, a Uzias;

Uzias gerou a Jotão; Jotão, a Acaz; Acaz, a Ezequias;

10 Ezequias gerou a Manassés; Manassés, a Amom; Amom, a Josias;

11 Josias gerou a Jeconias e a seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia.

12 Depois do exílio na Babilônia, Jeconias gerou a Salatiel; e Salatiel, a Zorobabel;

13 Zorobabel gerou a Abiúde; Abiúde, a Eliaquim; Eliaquim, a Azor;

14 Azor gerou a Sadoque; Sadoque, a Aquim; Aquim, a Eliúde;

15 Eliúde gerou a Eleazar; Eleazar, a Matã; Matã, a Jacó.

16 E Jacó gerou a José, marido de Maria, da qual nasceu Jesus, que se chama o Cristo.

17 De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze; desde Davi até ao exílio na Babilônia, catorze; e desde o exílio na Babilônia até Cristo, catorze.

O nascimento de Jesus Cristo

18 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo.

19 Mas José, seu esposo, sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente.

20 Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo.

21 Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.

22 Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta:

23 Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel

(que quer dizer: Deus conosco).

24 Despertado José do sono, fez como lhe ordenara o anjo do Senhor e recebeu sua mulher.

25 Contudo, não a conheceu, enquanto ela não deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Jesus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 3.5

Estudo Salmos 3 – Confiança em Deus apesar das adversidades

As adversidades são constantes em nossas vidas. Porém a nossa confiança em Deus deve ser sempre maior do que todas elas. Além disso, mesmo que adversários se levantem, a nossa vida de oração deve relembrar a superioridade de Deus sobre toda e qualquer situação. Apenas assim, é possível descansar no

Salmos 47:7

Estudo Salmos 47 – Deus é o Rei

O Salmo 47 é um hino de louvor e adoração a Deus, que exalta a sua soberania e poder sobre todas as nações da terra. O salmista começa exortando todos os povos a baterem palmas e aclamarem a Deus com vozes jubilosas, pois Ele é o Rei supremo sobre toda

Salmos 78.14

Estudo Salmos 78 – A Providência Divina

O Salmo 78 é um hino de louvor e ensinamento sobre a fidelidade de Deus para com o seu povo, especialmente no que diz respeito à história de Israel. Este salmo é um convite para as próximas gerações meditarem sobre os feitos do Senhor, a fim de que possam aprender

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial