Estudo Salmos 68 – Deus é o pai dos órfãos

Salmos 68:5

O Salmo 68 é um salmo de louvor e ação de graças que celebra a grandeza e o poder de Deus. O salmista começa convidando os justos a se alegrarem na presença de Deus e a louvá-lo com cânticos e instrumentos musicais. Ele lembra que Deus é o pai dos órfãos, o defensor das viúvas e o libertador dos cativos.

O salmista então descreve a jornada triunfante de Deus através do deserto, fazendo chover maná para o povo faminto e trazendo água das rochas para saciar a sede.

O salmista continua a celebrar a majestade de Deus, descrevendo-o como aquele que cavalga sobre as nuvens e cuja voz faz tremer a terra. Ele reconhece que Deus é o único que pode destruir os inimigos do povo de Israel e que ele os protege com sua mão poderosa.

O salmista conclui seu cântico de louvor com uma invocação para que todos os povos da terra louvem a Deus e reconheçam sua grandeza.

Em sua essência, o Salmo 68 é um hino de louvor que celebra a bondade e a grandeza de Deus. Ele nos lembra que Deus é o protetor dos oprimidos e o defensor dos fracos e que devemos louvá-lo e agradecê-lo por sua proteção constante.

O salmista nos inspira a cantar e a tocar música em honra de Deus e a reconhecer sua presença em nossas vidas. O Salmo 68 é uma mensagem de esperança e confiança em Deus, que nos guia em nossas jornadas e nos protege em nossos momentos de necessidade.

———

Salmos 68

1 Levanta-se Deus; dispersam-se os seus inimigos; de sua presença fogem os que o aborrecem.

2 Como se dissipa a fumaça, assim tu os dispersas; como se derrete a cera ante o fogo, assim à presença de Deus perecem os iníquos.

3 Os justos, porém, se regozijam, exultam na presença de Deus e folgam de alegria.

4 Cantai a Deus, salmodiai o seu nome; exaltai o que cavalga sobre as nuvens. Senhor é o seu nome, exultai diante dele.

5 Pai dos órfãos e juiz das viúvas é Deus em sua santa morada.

6 Deus faz que o solitário more em família; tira os cativos para a prosperidade; só os rebeldes habitam em terra estéril.

7 Ao saíres, ó Deus, à frente do teu povo, ao avançares pelo deserto,

8 tremeu a terra; também os céus gotejaram à presença de Deus; o próprio Sinai se abalou na presença de Deus, do Deus de Israel.

9 Copiosa chuva derramaste, ó Deus, para a tua herança; quando já ela estava exausta, tu a restabeleceste.

10 Aí habitou a tua grei; em tua bondade, ó Deus, fizeste provisão para os necessitados.

11 O Senhor deu a palavra, grande é a falange das mensageiras das boas-novas.

12 Reis de exércitos fogem e fogem; a dona de casa reparte os despojos.

13 Por que repousais entre as cercas dos apriscos? As asas da pomba são cobertas de prata, cujas penas maiores têm o brilho flavo do ouro.

14 Quando o Todo-Poderoso ali dispersa os reis, cai neve sobre o monte Zalmom.

15 O monte de Deus é Basã, serra de elevações é o monte de Basã.

16 Por que olhais com inveja, ó montes elevados, o monte que Deus escolheu para sua habitação? O Senhor habitará nele para sempre.

17 Os carros de Deus são vinte mil, sim, milhares de milhares. No meio deles, está o Senhor; o Sinai tornou-se em santuário.

18 Subiste às alturas, levaste cativo o cativeiro; recebeste homens por dádivas, até mesmo rebeldes, para que o Senhor Deus habite no meio deles.

19 Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo! Deus é a nossa salvação.

20 O nosso Deus é o Deus libertador; com Deus, o Senhor , está o escaparmos da morte.

21 Sim, Deus parte a cabeça dos seus inimigos e o cabeludo crânio do que anda nos seus próprios delitos.

22 Disse o Senhor: De Basã os farei voltar, fá-los-ei tornar das profundezas do mar,

23 para que banhes o pé em sangue, e a língua dos teus cães tenha o seu quinhão dos inimigos.

24 Viu-se, ó Deus, o teu cortejo, o cortejo do meu Deus, do meu Rei, no santuário.

25 Os cantores iam adiante, atrás, os tocadores de instrumentos de cordas, em meio às donzelas com adufes.

26 Bendizei a Deus nas congregações, bendizei ao Senhor , vós que sois da estirpe de Israel.

27 Ali, está o mais novo, Benjamim, que os precede, os príncipes de Judá, com o seu séquito, os príncipes de Zebulom e os príncipes de Naftali.

28 Reúne, ó Deus, a tua força, força divina que usaste a nosso favor,

29 oriunda do teu templo em Jerusalém. Os reis te oferecerão presentes.

30 Reprime a fera dos canaviais, a multidão dos fortes como touros e dos povos com novilhos; calcai aos pés os que cobiçam barras de prata. Dispersa os povos que se comprazem na guerra.

31 Príncipes vêm do Egito; a Etiópia corre a estender mãos cheias para Deus.

32 Reinos da terra, cantai a Deus, salmodiai ao Senhor,

33 àquele que encima os céus, os céus da antiguidade; eis que ele faz ouvir a sua voz, voz poderosa.

34 Tributai glória a Deus; a sua majestade está sobre Israel, e a sua fortaleza, nos espaços siderais.

35 Ó Deus, tu és tremendo nos teus santuários; o Deus de Israel, ele dá força e poder ao povo. Bendito seja Deus!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Eclesiastes 4.9

Estudo Esclesiastes 4 – As Tribulações da Vida

O capítulo 4 do livro de Eclesiastes aborda diversas reflexões sobre a vida e a condição humana. O autor observa as opressões e injustiças que ocorrem debaixo do sol, lamentando as lágrimas dos oprimidos e a violência nas mãos dos opressores. Ele chega à conclusão de que os mortos podem

Salmos 37.4

Salmos 37.4

Salmos 37.4 Agrada-te do Senhor , e ele satisfará os desejos do teu coração.

Salmos 142.1

Estudo Salmos 142 – Oração em Tempos Difíceis

O Salmo 142 é uma oração atribuída a Davi quando ele se encontrava em uma situação de angústia e desamparo. O salmista clama a Deus como seu refúgio e sua porção na terra dos viventes. Ele expressa sua tristeza e solidão, descrevendo sua condição como estando em uma prisão. Davi

Salmos 97.11

Estudo Salmos 97 – A Soberania de Deus

O Salmo 97 é um dos muitos salmos que se concentram na soberania de Deus sobre a Terra. O salmo começa declarando que Deus é Rei, e que a Terra se regozija com isso. A seguir, descreve como as nuvens e a escuridão envolvem Deus, simbolizando Sua majestade e poder.

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial