Estudo Salmos 10 – A derrubada dos ímpios

Neste capítulo de Salmos, o justo questiona a Deus o motivo dos ímpios fazerem tantas perversidades e não sofrerem consequências imediatas aqui na terra.

Quando as coisas parecem estar totalmente fora de controle, é comum se ouvir perguntas como no versículo 1, “Por que, Senhor, te conservas longe?”. Mas a verdade é que Deus sempre estará perto do justo, seja qual for a situação.

Nos versículos seguintes, de 2 a 11, são listadas inúmeras perversidades que o ímpio é capaz de fazer, como: perseguição aos pobres, gloriar-se da cobiça, maldizer e blasfemar o Senhor, praticar maldição, enganos, opressão e soberba.

A partir do versículo 12, o justo expressa a sua certeza de que Deus está no controle de tudo e que haverá de colocar tudo no seu devido lugar. Os oprimidos e desamparados serão defendidos e os ímpios serão julgados.

1 Senhor, por que estás tão longe?
Por que te escondes em tempos de angústia?

2 Em sua arrogância o ímpio persegue o pobre,
que é apanhado em suas tramas.

3 Ele se gaba de sua própria cobiça
e, em sua ganância, amaldiçoa e insulta o Senhor.

4 Em sua presunção o ímpio não o busca;
não há lugar para Deus em nenhum dos seus planos.

5 Os seus caminhos prosperam sempre;
tão acima da sua compreensão estão as tuas leis
que ele faz pouco caso de todos os seus adversários,

6 pensando consigo mesmo: “Nada me abalará!
Desgraça alguma me atingirá,
nem a mim nem aos meus descendentes”.

7 Sua boca está cheia de maldições, mentiras e ameaças;
violência e maldade estão em sua língua.

8 Fica à espreita perto dos povoados;
em emboscadas mata os inocentes,
procurando às escondidas as suas vítimas.

9 Fica à espreita como o leão escondido;
fica à espreita para apanhar o necessitado;
apanha o necessitado e o arrasta para a sua rede.

10 Agachado, fica de tocaia;
as suas vítimas caem em seu poder.

11 Pensa consigo mesmo: “Deus se esqueceu;
escondeu o rosto e nunca verá isto”.

12 Levanta-te, Senhor!
Ergue a tua mão, ó Deus!
Não te esqueças dos necessitados.

13 Por que o ímpio insulta a Deus,
dizendo no seu íntimo:
“De nada me pedirás contas!”?

14 Mas tu enxergas o sofrimento e a dor;
observa-os para tomá-los em tuas mãos.
A vítima deles entrega-se a ti;
tu és o protetor do órfão.

15 Quebra o braço do ímpio e do perverso,
pede contas de sua impiedade
até que dela nada mais se ache.

16 O Senhor é rei para todo o sempre;
da sua terra desapareceram os outros povos.

17 Tu, Senhor, ouves a súplica dos necessitados;
tu os reanimas e atendes ao seu clamor.

18 Defendes o órfão e o oprimido,
a fim de que o homem, que é pó,
já não cause terror.”

Salmos 10 – Rei Davi


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Estudo Salmos 72 – Oração pelo rei justo

O Salmo 72 é um poema que celebra a justiça e a bondade de Deus, e pede por um rei justo e sábio que governe com equidade e compaixão. O salmista começa pedindo a Deus que conceda ao rei a sabedoria e a justiça necessárias para governar com retidão e

Provérbios 7.1

Estudo Provérbios 7 – Sobre os Perigos de Ceder às Tentações

Provérbios 7 é um capítulo do livro bíblico de Provérbios que contém valiosos ensinamentos sobre a sabedoria e o cuidado que devemos ter em relação à tentação e à imoralidade sexual. O capítulo apresenta uma narrativa envolvente, retratando um jovem ingênuo e inexperiente que é seduzido por uma mulher adúltera.

Romanos 10.17

Como a Fé Vem? Estudo de Hebreus 12.2 e Romanos 10.17

A fé desempenha um papel central na vida espiritual de muitas pessoas. Ela é uma força motivadora que nos impulsiona a acreditar no invisível e a confiar no desconhecido. Mas de onde vem a fé? Como podemos cultivá-la e fortalecê-la? Neste artigo, exploraremos a origem da fé e como ela

Mateus 7.7

Estudo Mateus 7 – O Poder da Oração

Mateus 7 contém uma parte significativa do Sermão da Montanha, onde Jesus oferece instruções valiosas sobre a conduta e a ética cristã. Ele destaca a proibição do juízo temerário, alertando para a necessidade de evitar julgamentos precipitados, enfatizando a importância de reconhecer nossas próprias falhas antes de apontar as dos

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial