Estudo Esclesiastes 8 – A Humildade Necessária Diante da Complexidade da Existência

Eclesiastes 8.13

No capítulo 8 de Eclesiastes, o autor reflete sobre a sabedoria e a submissão diante do rei. Ele reconhece o valor da sabedoria, que pode iluminar o rosto de uma pessoa e suavizar sua expressão.

O autor enfatiza a importância de cumprir os mandamentos do rei, respeitando os compromissos feitos a Deus, e aconselha contra a pressa em deixar a presença do rei ou resistir às suas decisões, pois o rei possui autoridade suprema.

Também destaca a incerteza da vida e a imprevisibilidade do futuro, ressaltando que ninguém pode controlar o vento ou adiar o inevitável dia da morte. Ele também reconhece a presença de injustiças e desigualdades na vida, onde os perversos podem ser recompensados e os justos esquecidos. Isso leva o autor a refletir sobre a natureza da justiça divina e a importância de temer a Deus.

A conclusão do autor é que, apesar das incertezas e injustiças da vida, há uma alegria simples em desfrutar das coisas boas que Deus proporciona, como comer, beber e alegrar-se.

Ele reconhece a limitação da compreensão humana diante da obra de Deus na Terra, afirmando que, por mais que o homem busque sabedoria, ele nunca poderá compreender completamente os desígnios divinos.

Essa reflexão nos lembra da humildade necessária diante da complexidade da existência e da importância de encontrar contentamento nas bênçãos simples da vida.

———

Eclesiastes 8

A submissão diante do rei

Quem é como o sábio? E quem sabe a interpretação das coisas? A sabedoria do homem faz reluzir o seu rosto, e muda-se a dureza da sua face.

Eu te digo: observa o mandamento do rei, e isso por causa do teu juramento feito a Deus.

Não te apresses em deixar a presença dele, nem te obstines em coisa má, porque ele faz o que bem entende.

Porque a palavra do rei tem autoridade suprema; e quem lhe dirá: Que fazes?

Quem guarda o mandamento não experimenta nenhum mal; e o coração do sábio conhece o tempo e o modo.

Porque para todo propósito há tempo e modo; porquanto é grande o mal que pesa sobre o homem.

Porque este não sabe o que há de suceder; e, como há de ser, ninguém há que lho declare.

Não há nenhum homem que tenha domínio sobre o vento para o reter; nem tampouco tem ele poder sobre o dia da morte; nem há tréguas nesta peleja; nem tampouco a perversidade livrará aquele que a ela se entrega.

Tudo isto vi quando me apliquei a toda obra que se faz debaixo do sol; há tempo em que um homem tem domínio sobre outro homem, para arruiná-lo.

As desigualdades na vida

10 Assim também vi os perversos receberem sepultura e entrarem no repouso, ao passo que os que frequentavam o lugar santo foram esquecidos na cidade onde fizeram o bem; também isto é vaidade.

11 Visto como se não executa logo a sentença sobre a má obra, o coração dos filhos dos homens está inteiramente disposto a praticar o mal.

12 Ainda que o pecador faça o mal cem vezes, e os dias se lhe prolonguem, eu sei com certeza que bem sucede aos que temem a Deus.

13 Mas o perverso não irá bem, nem prolongará os seus dias; será como a sombra, visto que não teme diante de Deus.

14 Ainda há outra vaidade sobre a terra: justos a quem sucede segundo as obras dos perversos, e perversos a quem sucede segundo as obras dos justos. Digo que também isto é vaidade.

15 Então, exaltei eu a alegria, porquanto para o homem nenhuma coisa há melhor debaixo do sol do que comer, beber e alegrar-se; pois isso o acompanhará no seu trabalho nos dias da vida que Deus lhe dá debaixo do sol.

16 Aplicando-me a conhecer a sabedoria e a ver o trabalho que há sobre a terra — pois nem de dia nem de noite vê o homem sono nos seus olhos —,

17 então, contemplei toda a obra de Deus e vi que o homem não pode compreender a obra que se faz debaixo do sol; por mais que trabalhe o homem para a descobrir, não a entenderá; e, ainda que diga o sábio que a virá a conhecer, nem por isso a poderá achar.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Mateus 9.22

A Fé é Individual e Intransferível – Como em Mateus 9.22

A fé desempenha um papel central na vida espiritual de uma pessoa. É uma jornada pessoal e intransferível que liga o indivíduo a algo maior que si mesmo. Neste artigo, exploraremos a natureza única da fé e como ela é evidenciada em diversos versículos bíblicos. O Significado da Fé A

Temas

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial