Estudo Marcos 5 – A Fé que Salva

Marcos 5.34

Neste capítulo de Marcos 5, Jesus e seus discípulos atravessam o mar e chegam à terra dos gerasenos. Logo ao desembarcarem, um homem possesso por um espírito imundo se aproxima deles. Este homem vivia nos sepulcros e era tão forte que ninguém conseguia prendê-lo, mesmo com grilhões e cadeias. Ele passava o tempo clamando pelos sepulcros e pelos montes, ferindo-se com pedras.

Ao avistar Jesus de longe, o homem corre até ele e O adora. O espírito imundo dentro dele reconhece Jesus como o Filho do Deus Altíssimo e pede que não seja atormentado. Jesus ordena que o espírito imundo saia do homem e pergunta seu nome, ao que o espírito responde: “Legião”, pois eram muitos espíritos dentro dele. O espírito pede para não ser expulso da região, então Jesus permite que eles entrem em uma manada de porcos. Os porcos, cerca de dois mil, ficam enlouquecidos e se lançam em um precipício, afogando-se no mar.

Os criadores dos porcos fogem e contam à cidade e aos campos o que aconteceu. As pessoas saem para ver e encontram o homem endemoninhado sentado, vestido e em perfeito juízo, o que as assusta. Aqueles que presenciaram os acontecimentos relatam o que viram, incluindo a destruição dos porcos, e pedem a Jesus que deixe a região.

Antes de partir, o homem que fora liberto pelo poder de Jesus implora para ficar com ele, mas Jesus o instrui a voltar para sua casa e contar às pessoas tudo o que o Senhor fez por ele. O homem obedece e começa a proclamar nas Dez Cidades (Decápolis) tudo o que Jesus fez, e as pessoas se maravilham.

Enquanto isso, Jesus retorna de barco para a outra margem do mar, onde uma grande multidão se reúne ao seu redor. Um dos principais da sinagoga chamado Jairo se aproxima, implorando que Jesus venha e imponha as mãos sobre sua filha, que está à beira da morte. Jesus concorda em ir com ele.

Enquanto caminham em direção à casa de Jairo, uma mulher que sofria de hemorragia por doze anos e havia gastado tudo o que tinha em tratamentos médicos, toca a veste de Jesus na esperança de ser curada. Imediatamente, sua hemorragia cessa, e ela se sente curada. Jesus percebe que alguém o tocou e pergunta quem foi. A mulher, temendo, se prostra diante de Jesus e conta toda a verdade. Jesus a tranquiliza, dizendo que sua fé a salvou.

Enquanto isso, chegam notícias de que a filha de Jairo já havia morrido, mas Jesus encoraja Jairo a não temer e apenas crer. Ao chegarem à casa de Jairo, encontram pessoas chorando e pranteando pela menina. Jesus entra no quarto onde a criança está e a ressuscita, ordenando que ela se levante. A menina se levanta imediatamente, e todos ficam admirados.

Jesus instrui que ninguém conte o que aconteceu e pede que deem comida à menina. Assim, esse capítulo de Marcos 5 narra três eventos poderosos realizados por Jesus: a libertação do endemoninhado, a cura da mulher com hemorragia e a ressurreição da filha de Jairo, demonstrando o poder e a compaixão de Jesus.

———

Marcos 5

A cura do endemoninhado geraseno

Entrementes, chegaram à outra margem do mar, à terra dos gerasenos.

Ao desembarcar, logo veio dos sepulcros, ao seu encontro, um homem possesso de espírito imundo,

o qual vivia nos sepulcros, e nem mesmo com cadeias alguém podia prendê-lo;

porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram quebradas por ele, e os grilhões, despedaçados. E ninguém podia subjugá-lo.

Andava sempre, de noite e de dia, clamando por entre os sepulcros e pelos montes, ferindo-se com pedras.

Quando, de longe, viu Jesus, correu e o adorou,

exclamando com alta voz: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Conjuro-te por Deus que não me atormentes!

Porque Jesus lhe dissera: Espírito imundo, sai desse homem!

E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? Respondeu ele: Legião é o meu nome, porque somos muitos.

10 E rogou-lhe encarecidamente que os não mandasse para fora do país.

11 Ora, pastava ali pelo monte uma grande manada de porcos.

12 E os espíritos imundos rogaram a Jesus, dizendo: Manda-nos para os porcos, para que entremos neles.

13 Jesus o permitiu. Então, saindo os espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada, que era cerca de dois mil, precipitou-se despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, onde se afogaram.

14 Os porqueiros fugiram e o anunciaram na cidade e pelos campos.

Os gerasenos rejeitam a Jesus

Então, saiu o povo para ver o que sucedera.

15 Indo ter com Jesus, viram o endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido, em perfeito juízo; e temeram.

16 Os que haviam presenciado os fatos contaram-lhes o que acontecera ao endemoninhado e acerca dos porcos.

17 E entraram a rogar-lhe que se retirasse da terra deles.

18 Ao entrar Jesus no barco, suplicava-lhe o que fora endemoninhado que o deixasse estar com ele.

19 Jesus, porém, não lho permitiu, mas ordenou-lhe: Vai para tua casa, para os teus. Anuncia-lhes tudo o que o Senhor te fez e como teve compaixão de ti.

20 Então, ele foi e começou a proclamar em Decápolis tudo o que Jesus lhe fizera; e todos se admiravam.

O pedido de Jairo

21 Tendo Jesus voltado no barco, para o outro lado, afluiu para ele grande multidão; e ele estava junto do mar.

22 Eis que se chegou a ele um dos principais da sinagoga, chamado Jairo, e, vendo-o, prostrou-se a seus pés

23 e insistentemente lhe suplicou: Minha filhinha está à morte; vem, impõe as mãos sobre ela, para que seja salva, e viverá.

24 Jesus foi com ele.

A cura de uma mulher enferma

Grande multidão o seguia, comprimindo-o.

25 Aconteceu que certa mulher, que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia

26 e muito padecera à mão de vários médicos, tendo despendido tudo quanto possuía, sem, contudo, nada aproveitar, antes, pelo contrário, indo a pior,

27 tendo ouvido a fama de Jesus, vindo por trás dele, por entre a multidão, tocou-lhe a veste.

28 Porque, dizia: Se eu apenas lhe tocar as vestes, ficarei curada.

29 E logo se lhe estancou a hemorragia, e sentiu no corpo estar curada do seu flagelo.

30 Jesus, reconhecendo imediatamente que dele saíra poder, virando-se no meio da multidão, perguntou: Quem me tocou nas vestes?

31 Responderam-lhe seus discípulos: Vês que a multidão te aperta e dizes: Quem me tocou?

32 Ele, porém, olhava ao redor para ver quem fizera isto.

33 Então, a mulher, atemorizada e tremendo, cônscia do que nela se operara, veio, prostrou-se diante dele e declarou-lhe toda a verdade.

34 E ele lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz e fica livre do teu mal.

A ressurreição da filha de Jairo

35 Falava ele ainda, quando chegaram alguns da casa do chefe da sinagoga, a quem disseram: Tua filha já morreu; por que ainda incomodas o Mestre?

36 Mas Jesus, sem acudir a tais palavras, disse ao chefe da sinagoga: Não temas, crê somente.

37 Contudo, não permitiu que alguém o acompanhasse, senão Pedro e os irmãos Tiago e João.

38 Chegando à casa do chefe da sinagoga, viu Jesus o alvoroço, os que choravam e os que pranteavam muito.

39 Ao entrar, lhes disse: Por que estais em alvoroço e chorais? A criança não está morta, mas dorme.

40 E riam-se dele. Tendo ele, porém, mandado sair a todos, tomou o pai e a mãe da criança e os que vieram com ele e entrou onde ela estava.

41 Tomando-a pela mão, disse: Talitá cumi!, que quer dizer: Menina, eu te mando, levanta-te!

42 Imediatamente, a menina se levantou e pôs-se a andar; pois tinha doze anos. Então, ficaram todos sobremaneira admirados.

43 Mas Jesus ordenou-lhes expressamente que ninguém o soubesse; e mandou que dessem de comer à menina.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 22.19

Estudo Salmos 22 – Sofrimento e vitória do Messias

O Salmos 22 faz parte do conjunto de capítulos chamado Salmos Messiânicos, que tratam de assuntos gerais, mas que se aplicam a Cristo. Neste capítulo, algumas passagens correspondem quase que exatamente aos momentos anteriores da crucificação de Jesus Cristo. O início do texto possui a expressão terrível que Jesus bradou

Salmos 40.2

Estudo Salmos 40 – Oração para Livramento

No Salmos 40, o salmista expressa sua gratidão a Deus por ter o livrado de uma situação difícil. Ele reconhece que foi Deus quem o salvou da angústia e do perigo, e que Deus o ouviu quando ele clamou por socorro. O salmista também reconhece a bondade e a fidelidade

Salmos 104.33

Estudo Salmos 104 – A Grandeza da Criação Divina

O Salmo 104 é um poema que celebra a grandeza e a beleza da criação divina. Este Salmo retrata Deus como o criador de todas as coisas, descrevendo a natureza e os seus elementos como obra das mãos de Deus. O poema começa com uma invocação a Deus, reconhecendo a

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial