Estudo Mateus 6 – Busque Primeiro o Reino

Mateus 6.33

Mateus 6 abrange diversas instruções valiosas de Jesus, principalmente no contexto do Sermão da Montanha.

Ele começa abordando a prática da justiça, destacando a importância de não realizar boas ações com o objetivo de ser visto pelos outros, enfatizando que a recompensa verdadeira vem de Deus.

Jesus discute também a doação de esmolas, aconselhando a fazer isso discretamente, sem buscar reconhecimento público.

O capítulo continua com ensinamentos sobre a oração, incentivando a orar em particular, sem ostentação, e a evitar repetições vazias.

Jesus oferece o modelo da Oração do Pai Nosso, enfatizando a simplicidade e a sinceridade na comunicação com Deus. Ele destaca a importância do perdão, enfatizando que devemos perdoar para sermos perdoados.

Quanto ao jejum, Jesus aconselha que seja feito de maneira discreta, sem alarde, para ser reconhecido apenas por Deus. Ele alerta sobre a armadilha da acumulação de tesouros terrenos e destaca a importância de concentrar-se nos tesouros celestiais, onde o coração está verdadeiramente.

O capítulo conclui com Jesus abordando a ansiedade pela vida, encorajando a confiança em Deus para as necessidades diárias, lembrando que Deus cuida das aves do céu e dos lírios do campo, e, portanto, cuidará de Seus filhos.

Ele ressalta a importância de buscar o Reino de Deus em primeiro lugar, confiando que as demais coisas serão providenciadas.

A mensagem central é a de confiar em Deus, praticar a justiça com humildade e viver uma vida centrada nos valores do Reino.

———

Mateus 6

A prática da justiça

Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos homens, com o fim de serdes vistos por eles; doutra sorte, não tereis galardão junto de vosso Pai celeste.

Como se deve dar esmolas

Quando, pois, deres esmola, não toques trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas, nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.

Tu, porém, ao dares a esmola, ignore a tua mão esquerda o que faz a tua mão direita;

para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

Como se deve orar

E, quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos dos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.

Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos.

Não vos assemelheis, pois, a eles; porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais.

A oração dominical

Portanto, vós orareis assim:

Pai nosso, que estás nos céus,

santificado seja o teu nome;

10 venha o teu reino;

faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu;

11 o pão nosso de cada dia dá-nos hoje;

12 e perdoa-nos as nossas dívidas,

assim como nós temos perdoado aos nossos devedores;

13 e não nos deixes cair em tentação;

mas livra-nos do mal

[pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém]!

14 Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará;

15 se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.

Como jejuar

16 Quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram o rosto com o fim de parecer aos homens que jejuam. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.

17 Tu, porém, quando jejuares, unge a cabeça e lava o rosto,

18 com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e sim ao teu Pai, em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

Os tesouros no céu

19 Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam;

20 mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam;

21 porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

A luz e as trevas

22 São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso;

23 se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!

Os dois senhores

24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.

A ansiosa solicitude pela vida

25 Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes?

26 Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves?

27 Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?

28 E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam.

29 Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.

30 Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé?

31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos?

32 Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas;

33 buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

34 Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 38.21

Salmos 38.21

Não me desampares, Senhor ; Deus meu, não te ausentes de mim. Salmos 38.21  

Salmos 99.4

Estudo Salmos 99 – Deus nosso Rei

O Salmo 99 é um salmo de louvor e adoração a Deus, que é exaltado como rei supremo e santo. O salmista começa declarando a majestade e grandeza de Deus, que está acima de todas as nações e tronos terrenos. Ele também destaca a justiça de Deus, lembrando de como

Salmos 34.14

Estudo Salmos 34 – Provai que o Senhor é bom!

Neste capítulo, Davi decide que irá bendizer o Senhor em todas as situações, seja em momentos de extrema angústia ou de intensa alegria. Bendizer a Deus inclusive em momentos de tristeza revela o quanto a sua fé está fortalecida (Salmos 34.1). Por isso, devemos sempre buscar glorificar e engrandecer ao

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial