Estudo Salmos 52 – Oração de Lamento

Salmos 52.1

O Salmo 52 é um salmo de lamento, que começa com uma condenação direta contra um homem mau. O salmista o acusa de trair a confiança de Deus, se gloriar do mal que pratica e amar mais a mentira do que a verdade. O salmista se volta para Deus como a fonte da justiça e pede que Ele julgue esse homem malvado. Ele acredita que Deus destruirá esse homem para sempre e o arrancará de sua tenda.

O salmo continua a descrever a confiança que o salmista tem em Deus. Ele declara que confia na bondade de Deus e que Ele o salvará. O salmista promete agradecer a Deus eternamente por Sua bondade e louvá-lo na presença de Seus fiéis. Ele acredita que Deus cuidará daqueles que são justos e protegerá aqueles que confiam Nele.

Este salmo é um lembrete de que Deus é justo e que Ele julgará os maus e protegerá os justos. O salmista descreve o homem mau como sendo arrogante e confiante em sua própria força, mas ele não pode escapar do julgamento de Deus. O salmo nos lembra que, quando enfrentamos dificuldades e nos sentimos oprimidos pelos ímpios, podemos confiar em Deus para proteger e salvar-nos.

Em resumo, o Salmo 52 é um apelo ao julgamento de Deus sobre os maus e um lembrete da bondade e proteção que Ele oferece aos justos. É uma expressão de confiança no poder e na justiça de Deus, que é capaz de derrotar aqueles que são maus e proteger aqueles que são justos. É uma mensagem que nos lembra de confiar em Deus em meio às dificuldades da vida e de buscar Sua justiça em todas as coisas.

———

Salmos 52

1 Por que te glorias na maldade, ó homem poderoso? Pois a bondade de Deus dura para sempre.

2 A tua língua urde planos de destruição; é qual navalha afiada, ó praticadora de enganos!

3 Amas o mal antes que o bem; preferes mentir a falar retamente.

4 Amas todas as palavras devoradoras, ó língua fraudulenta!

5 Também Deus te destruirá para sempre; há de arrebatar-te e arrancar-te da tua tenda e te extirpará da terra dos viventes.

6 Os justos hão de ver tudo isso, temerão e se rirão dele, dizendo:

7 Eis o homem que não fazia de Deus a sua fortaleza; antes, confiava na abundância dos seus próprios bens e na sua perversidade se fortalecia.

8 Quanto a mim, porém, sou como a oliveira verdejante, na Casa de Deus; confio na misericórdia de Deus para todo o sempre.

9 Dar-te-ei graças para sempre, porque assim o fizeste; na presença dos teus fiéis, esperarei no teu nome, porque é bom.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 116.12

Estudo Salmos 116 – Agradecimento à Deus

O Salmo 116 é um poema de agradecimento e louvor a Deus por sua fidelidade e bondade. O salmista começa declarando seu amor por Deus e sua confiança nele. Ele reconhece que Deus é misericordioso e justo, e que ouve as suas orações. O salmista então descreve uma situação de

Salmos 134.1

Estudo Salmos 134 – Chamado à Adoração e ao Louvor a Deus

O Salmo 134 é um salmo curto, composto por apenas três versículos, que é um chamado à adoração e ao louvor a Deus. O salmo começa com um chamado aos servos do Senhor que estão no templo durante a noite. Esses servos são encorajados a bendizer o Senhor e a

Salmos 7.1

Estudo Salmos 7 – Deus defende o justo contra o ímpio

Neste Salmo, o rei Davi pede a Deus proteção contra todos os seus inimigos. Pois são muitas as acusações que seus inimigos apontam, mas Davi nega todas elas. Portanto, a nossa confiança na resolução de conflitos deve estar sempre na sabedoria e na justiça de Deus. Assim como Davi, devemos

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial