Estudo Salmos 55 – O Senhor que nos sustenta

Salmos 55.22

O Salmo 55 é um salmo de lamentação, onde o salmista clama a Deus por ajuda em meio à perseguição e traição de seus amigos. Ele começa descrevendo sua angústia e dor, pedindo a Deus que ouça sua oração e o salve de seus inimigos. O salmista expressa sua tristeza e confusão diante da traição de seus amigos, que antes eram como irmãos para ele.

Ele implora a Deus que puna seus inimigos por sua maldade e injustiça, e pede que Deus os faça cair em desgraça. O salmista afirma sua confiança em Deus, sabendo que Ele ouve a oração dos justos e que os protegerá daqueles que buscam prejudicá-los.

O salmista também reconhece a importância da confiança em Deus e pede para que o Senhor o sustente em sua caminhada, guiando-o e protegendo-o. Ele reconhece que Deus é fiel e poderoso para salvar aqueles que confiam nele.

O Salmo 55 é um lembrete para os fiéis de que Deus é nosso refúgio e fortaleza, um ajudador sempre presente em nossas aflições. Embora enfrentemos dificuldades e sofrimentos, podemos confiar em Deus para nos proteger e nos guiar em todos os momentos.

———

Salmos 55

1 Dá ouvidos, ó Deus, à minha oração; não te escondas da minha súplica.

2 Atende-me e responde-me; sinto-me perplexo em minha queixa e ando perturbado,

3 por causa do clamor do inimigo e da opressão do ímpio; pois sobre mim lançam calamidade e furiosamente me hostilizam.

4 Estremece-me no peito o coração, terrores de morte me salteiam;

5 temor e tremor me sobrevêm, e o horror se apodera de mim.

6 Então, disse eu: quem me dera asas como de pomba! Voaria e acharia pouso.

7 Eis que fugiria para longe e ficaria no deserto.

8 Dar-me-ia pressa em abrigar-me do vendaval e da procela.

9 Destrói, Senhor, e confunde os seus conselhos, porque vejo violência e contenda na cidade.

10 Dia e noite giram nas suas muralhas, e, muros a dentro, campeia a perversidade e a malícia;

11 há destruição no meio dela; das suas praças não se apartam a opressão e o engano.

12 Com efeito, não é inimigo que me afronta; se o fosse, eu o suportaria; nem é o que me odeia quem se exalta contra mim, pois dele eu me esconderia;

13 mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu íntimo amigo.

14 Juntos andávamos, juntos nos entretínhamos e íamos com a multidão à Casa de Deus.

15 A morte os assalte, e vivos desçam à cova! Porque há maldade nas suas moradas e no seu íntimo.

16 Eu, porém, invocarei a Deus, e o Senhor me salvará.

17 À tarde, pela manhã e ao meio-dia, farei as minhas queixas e lamentarei; e ele ouvirá a minha voz.

18 Livra-me a alma, em paz, dos que me perseguem; pois são muitos contra mim.

19 Deus ouvirá e lhes responderá, ele, que preside desde a eternidade, porque não há neles mudança nenhuma, e não temem a Deus.

20 Tal homem estendeu as mãos contra os que tinham paz com ele; corrompeu a sua aliança.

21 A sua boca era mais macia que a manteiga, porém no coração havia guerra; as suas palavras eram mais brandas que o azeite; contudo, eram espadas desembainhadas.

22 Confia os teus cuidados ao Senhor , e ele te susterá; jamais permitirá que o justo seja abalado.

23 Tu, porém, ó Deus, os precipitarás à cova profunda; homens sanguinários e fraudulentos não chegarão à metade dos seus dias; eu, todavia, confiarei em ti.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 113.7

Estudo Salmos 113 – A Força de Deus

O Salmo 113 é um salmo de louvor e adoração a Deus. Ele começa com um convite para que todos louvem o nome do Senhor, desde os mais humildes até os mais poderosos. O salmista exalta a grandeza de Deus e Seu domínio sobre os céus e a terra. Ele

Salmos 15.1-2

Estudo Salmos 15 – O cidadão dos céus

Neste capítulo de Salmos, duas perguntas iniciais norteiam a curiosidade de Davi sobre quem é o cidadão dos céus. E o restante do texto responde com uma série de caraterísticas os merecedores da morada celestial. Em 15.1, Davi pergunta ao Senhor quem habita no seu tabernáculo e nos céus. As

Salmos 41.1

Salmos 41.1

Salmos 41 1 Bem-aventurado o que acode ao necessitado; o Senhor o livra no dia do mal.  

Salmos 39.1

Estudo Salmos 39 – A Vaidade da Vida

No Salmos 39, o salmista expressa sua preocupação com a fugacidade da vida e a certeza da morte. Ele reconhece que a vida humana é frágil e passageira, e que a riqueza e a honra são passageiras e não podem evitar a morte. O salmista também reflete sobre a natureza

Temas

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial