Estudo Salmos 105 – A Fidelidade de Deus

Salmos 105.39

O Salmo 105 é um dos salmos mais longos da Bíblia e é um hino de louvor à fidelidade de Deus para com o povo de Israel. Este salmo é composto de vários parágrafos que recontam a história da salvação, desde o chamado de Abraão até a conquista da terra prometida.

O primeiro parágrafo deste salmo começa com um chamado à gratidão. O salmista convida o povo a lembrar-se das obras maravilhosas de Deus e a louvá-lo por sua bondade. Ele menciona a aliança que Deus fez com Abraão e a promessa de uma terra para o seu povo. O salmista lembra também da presença divina durante a jornada no deserto, quando Deus guiou seu povo com uma nuvem durante o dia e uma coluna de fogo à noite.

O segundo parágrafo reconta a história de José, filho de Jacó, que foi vendido como escravo pelos seus irmãos. Mas Deus estava com José e o fez prosperar, tornando-o governador do Egito. O salmista enfatiza que Deus enviou fome sobre a terra, mas providenciou para que seu povo fosse alimentado no Egito através de José.

O terceiro parágrafo narra a libertação de Israel do Egito e a sua jornada pelo deserto. Deus enviou pragas sobre o Egito para convencer o faraó a liberar o seu povo, e depois os guiou através do deserto com milagres e maravilhas. Ele providenciou água, pão e carne para o seu povo durante toda a jornada.

O quarto parágrafo fala da conquista da terra prometida. Deus destruiu as nações que habitavam a terra e deu-a como herança para o seu povo. O salmista lembra que Deus se lembrou da sua aliança com Abraão, Isaque e Jacó, e os fez prosperar na terra que lhes tinha prometido.

Em resumo, o Salmo 105 é um hino de louvor à fidelidade de Deus para com o seu povo. O salmista lembra o povo de Israel das maravilhosas obras de Deus em sua história e os convida a louvá-lo por sua bondade. Este salmo nos ensina que Deus é fiel às suas promessas e que podemos confiar nele em todas as circunstâncias da vida.

———

Salmos 105

1 Rendei graças ao Senhor , invocai o seu nome, fazei conhecidos, entre os povos, os seus feitos.

2 Cantai-lhe, cantai-lhe salmos; narrai todas as suas maravilhas.

3 Gloriai-vos no seu santo nome; alegre-se o coração dos que buscam o Senhor .

4 Buscai o Senhor e o seu poder; buscai perpetuamente a sua presença.

5 Lembrai-vos das maravilhas que fez, dos seus prodígios e dos juízos de seus lábios,

6 vós, descendentes de Abraão, seu servo, vós, filhos de Jacó, seus escolhidos.

7 Ele é o Senhor , nosso Deus; os seus juízos permeiam toda a terra.

8 Lembra-se perpetuamente da sua aliança, da palavra que empenhou para mil gerações;

9 da aliança que fez com Abraão e do juramento que fez a Isaque;

10 o qual confirmou a Jacó por decreto e a Israel por aliança perpétua,

11 dizendo: Dar-te-ei a terra de Canaã como quinhão da vossa herança.

12 Então, eram eles em pequeno número, pouquíssimos e forasteiros nela;

13 andavam de nação em nação, de um reino para outro reino.

14 A ninguém permitiu que os oprimisse; antes, por amor deles, repreendeu a reis,

15 dizendo: Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas.

16 Fez vir fome sobre a terra e cortou os meios de se obter pão.

17 Adiante deles enviou um homem, José, vendido como escravo;

18 cujos pés apertaram com grilhões e a quem puseram em ferros,

19 até cumprir-se a profecia a respeito dele, e tê-lo provado a palavra do Senhor .

20 O rei mandou soltá-lo; o potentado dos povos o pôs em liberdade.

21 Constituiu-o senhor de sua casa e mordomo de tudo o que possuía,

22 para, a seu talante, sujeitar os seus príncipes e aos seus anciãos ensinar a sabedoria.

23 Então, Israel entrou no Egito, e Jacó peregrinou na terra de Cam.

24 Deus fez sobremodo fecundo o seu povo e o tornou mais forte do que os seus opressores.

25 Mudou-lhes o coração para que odiassem o seu povo e usassem de astúcia para com os seus servos.

26 E lhes enviou Moisés, seu servo, e Arão, a quem escolhera,

27 por meio dos quais fez, entre eles, os seus sinais e maravilhas na terra de Cam.

28 Enviou trevas, e tudo escureceu; e Moisés e Arão não foram rebeldes à sua palavra.

29 Transformou-lhes as águas em sangue e assim lhes fez morrer os peixes.

30 Sua terra produziu rãs em abundância, até nos aposentos dos reis.

31 Ele falou, e vieram nuvens de moscas e piolhos em todo o seu país.

32 Por chuva deu-lhes saraiva e fogo chamejante, na sua terra.

33 Devastou-lhes os vinhedos e os figueirais e lhes quebrou as árvores dos seus limites.

34 Ele falou, e vieram gafanhotos e saltões sem conta,

35 os quais devoraram toda a erva do país e comeram o fruto dos seus campos.

36 Também feriu de morte a todos os primogênitos da sua terra, as primícias do seu vigor.

37 Então, fez sair o seu povo, com prata e ouro, e entre as suas tribos não havia um só inválido.

38 Alegrou-se o Egito quando eles saíram, porquanto lhe tinham infundido terror.

39 Ele estendeu uma nuvem que lhes servisse de toldo e um fogo para os alumiar de noite.

40 Pediram, e ele fez vir codornizes e os saciou com pão do céu.

41 Fendeu a rocha, e dela brotaram águas, que correram, qual torrente, pelo deserto.

42 Porque estava lembrado da sua santa palavra e de Abraão, seu servo.

43 E conduziu com alegria o seu povo e, com jubiloso canto, os seus escolhidos.

44 Deu-lhes as terras das nações, e eles se apossaram do trabalho dos povos,

45 para que lhe guardassem os preceitos e lhe observassem as leis. Aleluia!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 16.11

Salmos 16

Foto: Pexels; Reflexão inspirada por: Bíblia Shedd.

Mateus 7.7

Estudo Mateus 7 – O Poder da Oração

Mateus 7 contém uma parte significativa do Sermão da Montanha, onde Jesus oferece instruções valiosas sobre a conduta e a ética cristã. Ele destaca a proibição do juízo temerário, alertando para a necessidade de evitar julgamentos precipitados, enfatizando a importância de reconhecer nossas próprias falhas antes de apontar as dos

Salmos 145.3

Estudo Salmos 145 – Cântico de Adoração e Louvor a Deus

O Salmo 145 é um cântico de adoração e louvor a Deus. O salmista expressa sua gratidão e exaltação ao Senhor, reconhecendo a grandeza e bondade de Deus. O salmo começa com uma afirmação de que Deus é digno de louvor eterno, e que sua grandeza é incomparável. O salmista

Temas

  » Alegria

  » Amizade

  » Amor

  » Fé e Motivação

  » Felicitações

  » Liderança

  » Pais e Filhos

  » Paz

  » Provérbios

  » Reflexão

  » Salmos

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial