Estudo Salmos 145 – Cântico de Adoração e Louvor a Deus

Salmos 145.3

O Salmo 145 é um cântico de adoração e louvor a Deus. O salmista expressa sua gratidão e exaltação ao Senhor, reconhecendo a grandeza e bondade de Deus. O salmo começa com uma afirmação de que Deus é digno de louvor eterno, e que sua grandeza é incomparável. O salmista declara que geração após geração, as obras de Deus serão proclamadas e sua grandeza será celebrada.

No decorrer do salmo, o salmista destaca as características do caráter divino. Ele descreve Deus como cheio de compaixão, gracioso, paciente e abundante em amor. O salmista também enfatiza a fidelidade de Deus em cumprir suas promessas e sustentar aqueles que clamam por Ele.

Além disso, o salmo retrata Deus como o provedor de todas as necessidades. Ele alimenta os famintos, satisfaz os desejos dos que o temem e ouve aqueles que clamam por sua ajuda. O salmista reconhece que todas as criaturas dependem da provisão divina, e que Deus é o sustentador de todos.

O Salmo 145 conclui com uma exortação ao louvor e adoração a Deus. O salmista convida todas as criaturas a bendizerem o nome do Senhor, a proclamarem sua grandeza e a viverem em reverência diante Dele. Ele declara que os justos falam dos atos poderosos de Deus e proclamam sua grandeza. O salmo termina com a afirmação de que o louvor a Deus deve durar para sempre.

Em resumo, o Salmo 145 é um cântico de adoração que exalta a grandeza, bondade e fidelidade de Deus. Ele nos convida a reconhecermos e celebrarmos as obras de Deus em nossa vida e a proclamarmos sua grandeza para as gerações futuras. É um lembrete de que Deus é digno de louvor eterno e que Ele supre todas as nossas necessidades.

———

Salmos 145

1 Exaltar-te-ei, ó Deus meu e Rei; bendirei o teu nome para todo o sempre.

2 Todos os dias te bendirei e louvarei o teu nome para todo o sempre.

3 Grande é o Senhor e mui digno de ser louvado; a sua grandeza é insondável.

4 Uma geração louvará a outra geração as tuas obras e anunciará os teus poderosos feitos.

5 Meditarei no glorioso esplendor da tua majestade e nas tuas maravilhas.

6 Falar-se-á do poder dos teus feitos tremendos, e contarei a tua grandeza.

7 Divulgarão a memória de tua muita bondade e com júbilo celebrarão a tua justiça.

8 Benigno e misericordioso é o Senhor , tardio em irar-se e de grande clemência.

9 O Senhor é bom para todos, e as suas ternas misericórdias permeiam todas as suas obras.

10 Todas as tuas obras te renderão graças, Senhor ; e os teus santos te bendirão.

11 Falarão da glória do teu reino e confessarão o teu poder,

12 para que aos filhos dos homens se façam notórios os teus poderosos feitos e a glória da majestade do teu reino.

13 O teu reino é o de todos os séculos, e o teu domínio subsiste por todas as gerações. O Senhor é fiel em todas as suas palavras e santo em todas as suas obras.

14 O Senhor sustém os que vacilam e apruma todos os prostrados.

15 Em ti esperam os olhos de todos, e tu, a seu tempo, lhes dás o alimento.

16 Abres a mão e satisfazes de benevolência a todo vivente.

17 Justo é o Senhor em todos os seus caminhos, benigno em todas as suas obras.

18 Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade.

19 Ele acode à vontade dos que o temem; atende-lhes o clamor e os salva.

20 O Senhor guarda a todos os que o amam; porém os ímpios serão exterminados.

21 Profira a minha boca louvores ao Senhor , e toda carne louve o seu santo nome, para todo o sempre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Salmos 6.9

Estudo Salmos 6 – Como recorrer à misericórdia de Deus

Seja na doença ou em outros momentos delicados, devemos sempre recorrer à misericórdia de Deus. Pois, toda vez que um justo enfrenta momentos difíceis, a única certeza que ele tem é que Deus estará ao seu lado, pois já escutou e atendeu às suas orações. O amor de Deus é

Mateus 25.29

Estudo Mateus 25 – Ensinamentos sobre o Reino dos Céus

Mateus 25 apresenta três parábolas que ilustram importantes ensinamentos sobre o Reino dos Céus e o julgamento final. A primeira parábola narra a história de dez virgens, divididas em cinco néscias e cinco prudentes, todas aguardando a chegada do noivo. As prudentes, prevenidas com azeite extra, conseguem manter suas lâmpadas

Temas

Receba inspiração no seu Email

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial